Pesquisa personalizada

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Histórico, Cine Marabá reabriu sábado

Fechada desde 2007, antiga sala de 1.655 lugares na Avenida Ipiranga virou outras cinco de tamanho menor.



SÃO PAULO - Sem medo de rejeição, o novo Cine Marabá revela a sua personalidade já no momento da apresentação: o lustre original do prédio e o cardápio luminoso da nova bonbonnière brigam pela atenção de quem entra no hall - como se avisassem, logo de saída, que tudo ali tenta harmonizar dois tempos (da maneira que pode).

De 1945, época da inauguração do cinema (quando as pessoas iam ao Centro para ver filmes), há a elegância da fachada, do piso de parquê, dos desenhos dos espelhos, do couro das portas e de todos os outros elementos originais que o arquiteto Samuel Kruchin, responsável pelo restauro do prédio, conseguiu recuperar.

De 2009, época dos cinemas multiplex, há as bonbonnières funcionais, os corredores de luz fria e as salas de formato stadium que o arquiteto Ruy Ohtake projetou para modernizar o cinema - e permitir que ele fosse reaberto. "Quis que a bonbonnière fosse discreta e não prejudicasse a visualização do saguão, mas que também pudesse atender o grande número de pessoas que virá", diz ele.

Observar os resultados dessa tarefa espinhosa é parte da diversão de ir até lá a partir de amanhã (30), quando este cinema histórico será reaberto. Fechado desde agosto de 2007, ele volta a funcionar depois de quase 11 meses de obras - que custaram R$ 8 milhões à Playarte, dona do prédio desde 1996. O projeto, porém, vem de antes: como a construção é tombada, a proposta tinha de ser aprovada pelo Departamento do Patrimônio Histórico - e o trâmite levou três anos.

O novo multiplex tem cinco salas - três delas em formato stadium - onde antes havia só uma (de 1.655 lugares). A maior, que mantém a boca de cena original do cinema e está equipada para projeções em 3D, tem 433 assentos (o melhor deles está na sexta fila). A menor comporta 122 pessoas. Todas têm projetores Christie (de alta qualidade), som Dolby e poltronas acolchoadas e de braços fixos.

O projeto foi obrigado a respeitar certas limitações: as duas salas do segundo andar, por exemplo, tiveram de preservar as entradas originais do mezanino, que são largas e ocupam o espaço onde estariam as poltronas mais bem localizadas.

Além da bonbonnière do hall de entrada, há mais duas: no mezanino e no hall interno (e de visual moderno) das salas do primeiro andar. As bilheterias originais, na fachada, foram restauradas, mas não vão funcionar. A nova - menos charmosa, mas pronta para atender todos os novos visitantes - fica no hall.

Serviço

Cine Marabá Av. Ipiranga, 757, Centro, metrô República. Inf.: 5053-6995. A partir de amanhã (30). R$ 16 (filmes em 3D), R$ 14 (6ª, sáb., dom. e fer.), R$ 12 (2ª, 3ª e 5ª), R$ 10 (4ª). www.playarte.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

cultura_R