Pesquisa personalizada

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Museu do Café tem programação especial no Dia Nacional do Café


Exibição de documentário, degustação e música ao vivo estão entre as atividades. A cafeteria do Museu vende 450 xícaras de cafés por dia e dados da Abic apontam consumo nacional de 4,51 quilos por habitante anualmente.

Em 24 de maio é comemorado o Dia Nacional do Café. Parte do Calendário Brasileiro de Eventos desde 2005, a data é uma justa homenagem ao produto que foi um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento econômico brasileiro, chegando a representar 60% das divisas do país na década de 1950. Para celebrar, o Museu do Café oferece uma programação especial com exibição de documentário durante todo o dia, degustação de produtos derivados do café e música ao vivo, a partir das 15h. A entrada é franca.

As atividades preparadas em homenagem ao dia Nacional do Café começam às 10h, com exibição de documentário sobre a história do café e sua chegada ao Brasil, contextualizando o crescimento desse mercado até chegar ao dias atuais. Mais tarde, às 15h, ao som da música ao vivo de Cláudio Ricardo e Jaime Augusto, será oferecido degustação gratuita de licores e cachaças derivadas do café.

Além de um dos principais responsáveis pela preservação da história da bebida no país, o Museu do Café é também referência de qualidade na comercialização do produto, através de sua cafeteria. Com fluxo diário de 600 pessoas, são vendidas, em média, 450 xícaras de café por dia. A procura pelo grão torrado ou moído também é grande e alcança 60 quilos diários.

Na esfera nacional, dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) apontam que a bebida é consumida por 97% da população brasileira. O consumo anual, registrado em 2008, chega a 4,51 quilos de café torrado e moído por habitante, o que equivale a aproximadamente 76 litros por pessoa.

O Brasil é o principal produtor e exportador de café do mundo e o segundo mercado consumidor – atrás dos Estados Unidos. A produção brasileira foi de 46 milhões de sacas em 2008, sendo 17,66 destinadas ao consumo interno. As exportações registradas no período foram de 29,5 milhões de sacas, gerando receita da ordem de US$ 4,7 bi ao país.

História
As primeiras mudas foram trazidas da Guiana Francesa para o Pará em 1727, pelo oficial português Francisco Melo Palheta. Desde então, o café está intimamente ligado ao progresso e prosperidade econômica do país. Em princípio foi cultivada no Pará e seguiu para o Rio de Janeiro. De lá chegou ao Vale do Paraíba, no estado de São Paulo e, via Serras Fluminenses, conquistou Minas Gerais e, em seguida, Paraná e Espírito Santo.

O Museu do Café é uma Organização Social ligada à Secretaria de Estado da Cultura e fica na rua XV de novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado das 9h às 17h. Aos domingos, funciona das 10h às 17h. Os ingressos para visitação custam
R$ 5. Estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada.



Insight Eventos
Assessoria de Imprensa – Museu do Café
(13) 3289-7693
Thiago Santos – (13) 7803-9711
Caroline Nóbrega – (13) 7803-9712
imprensa@museudocafe.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

cultura_R